Oficina sobre aquaponia, piscicultura e irrigação acontece no Sertão do Pajeú

Sertão do Pajeú de Pernambuco recebeu oficina do AGREGA

por Catarina de Angola

Em agosto, o Projeto AGREGA – Agroecologia com Energias Alternativas realizou a oficina Aquaponia e Piscicultura & Irrigação, em Afogados da Ingazeira, Sertão do Pajeú de Pernambuco, que contou com a participação de agricultores e agricultoras familiares, a equipe do projeto e integrantes de organizações sociais, universidades e a Prefeitura do município. A atividade, que aconteceu dia 19, teve como objetivo aprofundar os conhecimentos sobre aquaponia e piscicultura e irrigação no coletivo.

Christoph Ostendorf, da coordenação do AGREGA, e o pesquisador Heitor Scalambrini durante a atividade. | Foto: Bruna Verlene

A oficina teve o objetivo de ampliar o debate sobre a implementação do AGREGA na região. “O projeto para geração de renda, de segurança alimentar, com oito famílias de Afogado da Ingazeira, é uma parceira que envolve a Diaconia, o Centro Cultura Brasil Alemanha (CCBA) e a Prefeitura municipal. São produtores e produtoras que vão produzir de forma orgânica para a alimentação da família e também para comercializar o excedente. Nós precisamos construir produtos sustentáveis com alimentos saudáveis para as famílias e a população”, afirmou o prefeito José Patriota.

José Patriota, prefeito de Afogados da Ingazeira, participou da atividade. |
Foto: Bruna Verlene

Os agricultores e agricultoras envolvidos estavam na expectativa de como se desenvolveria o projeto. “Espero tudo dê certo e que, com isso, a gente possa melhorar a nossa alimentação e também a nossa renda. Com que a gente lucre, tenha peixe, tanto a gente possa comer, como também, se sobrar alguma coisinha, a gente possa vender para melhorar nossa renda. E também vamos ter uma pequena horta, e com essa hortinha a gente vai ter em casa as hortaliças frescas, saudáveis, sem veneno, sem nada”, contou a agricultora Ozana Maria Feitosa. 

Participaram também integrantes da Diaconia e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), da Unidade Acadêmica de Serra Talhada (UAST/UFRPE), e da GM-Elétro. “A gente começou a acompanhar o projeto e a ideia está em harmonia com o que pensamos e desenvolvemos dentro da universidade. Principalmente relacionado ao curso de engenharia de pesca e ao desenvolvimento da psicultura familiar aqui no sertão pernambucano. Esse espaço, esse projeto também vai propiciar nossos estudantes a acompanhar outra realidade e ter uma leitura e uma visão de mundo diferente, principalmente atrelada à questão da agroecologia e do desenvolvimento da propriedade como um todo”, explicou o professor Dario Falcon. 

Agricultores e agricultoras além de organizações sociais e universidade participaram do evento. | Foto: Bruna Verlene

O Projeto AGREGA – Agroecologia com Energias Alternativas é fruto de uma iniciativa conjunta da ONG alemã Brasilieninitiative Freiburg e.V. e do CCBA – Centro Cultural Brasil – Alemanha. Além de Afogados da Ingazeira, também integram o projeto ações nos municípios Exu, Afogados da Ingazeira, Pesqueira e Brejo da Madre de Deus.

Deixe uma resposta