Agroecologia e Responsabilidade Social: o trabalho continua!

Por Maria Letícia Aragão

Apesar das dificuldades de um cenário caótico e preocupante que paira sobre o ano de 2022, os trabalhos desenvolvidos pelo AGREGA continuam! A parceria com o CCBA – Centro Cultural Brasil – Alemanha no Recife e com a brasilieninitiative Freiburg e. V., além de outros parceiros institucionais, como a Universidade Federal Rural de Pernambuco – campus Serra Talhada, tem possibilitado o fortalecimento das atividades realizadas pelo projeto. 

Rafaela Brás, engenheira de pesca, em visita ao grupo de mulheres do Baixio, Afogados da Ingazeira-PE. Foto: M. Letícia Aragão/AGREGA

As famílias assistidas pelo AGREGA, em Afogados da Ingazeira-PE, têm se dedicado especialmente à agricultura, piscicultura e ao manejo de técnicas associadas à aquaponia e ao sistema de irrigação vinculado ao tanque dos peixes. Em geral, estas famílias produzem uma rica diversidade de alimentos agroecológicos – frutas, verduras, legumes, hortaliças, raízes – destinadas à subsistência do núcleo familiar e à comercialização do excedente em feiras ou para compradores específicos. Nesse sentido, o Programa de Aquisição de Alimentos – PAA -, do governo federal, tem sido um dos canais de venda para estes produtores cujos produtos são adquiridos via prefeitura por meio da secretaria municipal de assistência social. A fim de fomentar a ação de tais políticas públicas a brasilieninitiative juntamente com o CCBA têm destinado recursos para subsidiar o total de 50 cestas básicas com produtos agroecológicos para mulheres chefes de famílias em situação de vulnerabilidade social. Os produtos são oriundos das famílias assistidas pelo AGREGA e, além de gerarem renda e incentivar a prática consciente da agricultura familiar, são o resultado de um trabalho conjunto pensado com intuito de empoderar famílias de pequenos produtores rurais.

Visita às famílias em Afogados da Ingazeira – PE. Foto: M. Letícia Aragão/AGREGA

 

As propriedades recebem um acompanhamento quinzenal realizado pela engenheira de pesca, Rafaela Brás, a qual monitora a qualidade da água e a evolução dos peixes durante todo o ciclo produtivo, além de orientar e direcionar os produtores acerca do manejo adequado na piscicultura. 

Monitoramento da qualidade da água nos tanques de peixe das propriedades rurais. Foto: M. Letícia Aragão/AGREGA

Muito embora a agricultura já seja uma prática corriqueira, as famílias são assistidas por profissionais da área da agronomia, os quais buscam acompanhá-las capacitando-as para o melhor aproveitamento e desempenho das áreas produtivas, buscando, antes de tudo, aprimorar o sistema agroecológico nas propriedades para melhor beneficiamento das famílias.

A participação integral das famílias é essencial nesse processo. A dedicação e o comprometimento destes demonstram a importância do AGREGA no combate à insegurança alimentar e no incentivo aos pequenos produtores rurais para continuação de seu trabalho.

Participação das famílias no monitoramento dos peixes. Foto: M. Letícia Aragão/AGREGA

Acompanhem nossas atividades pelo Instagram: @agregaccba

Deixe uma resposta